sábado, 28 de abril de 2012

DOM FRANCISCO BIASIN É O ENTREVISTADO DA BAND NESTE FIM DE SEMANA

Reprodução Band Barra Mansa
Barra Mansa - RJ
Neste sábado, dia 28, às 18:50h, o apresentador Adriano Lizarelli recebe no "Entrevista Coletiva", programa da BAND Barra Mansa, Dom Francisco Biasin, bispo da Diocese Barra do Piraí - Volta Redonda.

A conversa gira em torno da Campanha da Fraternidade deste ano, que aborda a Saúde Pública e as consequências. Dom francisco falará ainda do trabalho da Pastoral da Saúde e do compromisso da Igreja em torno da causa.

O programa tem reapresentação nas noites de domingo, após o Canal Livre.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

COMUNIDADE INICIA O TERÇO DOS HOMENS

Barra Mansa - RJ
A exemplo do que já ocorre em diversas paróquias e comunidades eclesiais de dioceses de todo o Brasil, teve início na última quinta-feira, dia 03 de maio, o encontro do Terço dos Homens na igreja de São José no bairro Vista Alegre.

O surgimento do grupo que foi o segundo da Paróquia Santa Cruz teve o incentivo do padre Carlos Henrique, vigário paroquial, que apoiou o início do movimento na comunidade. No primeiro encontro, 29 homens participaram do terço que começou pontualmente às 19:30h e encerrou uma hora depois... Na próxima quinta-feira outras dezenas de homens ão aguardados.

Objetivo
O objetivo do Terço dos Homens é despertar entre o corpo masculino da Igreja o comprometimento com a oração, a fé, a evangelização, a mudança de vida, o amor ao irmão necessitado, dentro outros valores. Participam dele homens de todas as idades e ali se cria um clima de amor verdadeiro onde os frutos são cada vez mais presentes.

Maiores informações:
Comunidade Eclesial São José
Tel.: (24) 3322-5355
As segundas, terças, quintas e sextas-feiras de 07h às 12h, quartas e sábados de 12h às 18h.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

DOM FRANCISCO BIASIN CELEBRA 44 DE VIDA SACERDOTAL


A Diocese de Barra do Piraí - Volta Redonda está em festa. Nesta sexta-feira, 20 de abril, Dom Francisco Biasin, bispo local, celebra 44 anos de vida sacerdotal. A data, este ano, coincide com a realização da 50ª Assembléia Geral do Bispos do Brasil que acontece no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida em Aparecida (SP) desde o último dia 18.

A fim de proporcionar uma participação de todos os fiéis diocesanos nas homenagens a Dom Francisco Biasin, o blog da COMUNIDADE ECLESIAL SÃO JOSÉ convida todos os internautas a deixar sua mensagem de carinho ao bispo. Escreva sua mensagem para Dom Francisco através do e-mail: comunidade.saojose@hotmail.com. Todos os e-mail serão encaminhados diretamente ao bispo.


Breve histórico
Dom Francisco Biasin, um sacerdote italiano, nasceu na cidade de Arzercavalli, região de Pádua no dia 06 de setembro de 1943.

Seus pais chamavam-se Attílio Biasin e Vittoria Lazzarin. Ele foi ordenado presbítero (padre) da Igreja de Cristo em Padova no dia 20 de abril de 1968, após completar os estudos nos seminários menor e maior de Padova, onde cursou filosofia e teologia. Em Milão, especializou-se em catequese.

No período de 1968 a 1972, foi vigário paroquial na cidade de Fossò e assistente eclesiástico da Ação Católica – setor jovens. Em 1972, fez um curso de Espiritualidade Sacerdotal organizado pelo Movimento dos Focolares na cidade de Frascati.

Depois disso, no mesmo ano, veio para o Brasil como sacerdote Fidei Donum e trabalhou por alguns anos na Diocese de Petrópolis, estado do Rio de Janeiro, como pároco da Paróquia de São Sebastião de Gramacho. Também foi coordenador da região pastoral da baixada fluminense e dos padres “Fidei Donum” da diocese de Pádua no Brasil.

Em 1981, radicou-se na Diocese de Duque de Caxias (criada neste mesmo ano). Por lá atuou como pároco da Catedral e vigário-geral até o ano de 1990.

Em seguida, Francisco Biasin foi vice-presidente da Comissão de Presbíteros do Regional Leste 1 da CNBB.

Na diocese de Itaguaí, foi vigário paroquial de Mangaratiba. Foi também confessor, diretor espiritual e professor de Pastoral e Teologia Espiritual no seminário maior de Nova Iguaçu. Tornou-se vigário-geral e administrador diocesano e diretor do centro missionário diocesano de Itaguaí. Ali, exerceu também o seu sacerdócio como pároco da Paróquia Santa Teresinha de Piranema.

Ao retornar para a Itália, recebeu o cargo de responsável do departamento missionário da Diocese de Pádua.

Aos 23 de julho de 2003 foi nomeado bispo da Diocese de Pesqueira pelo Papa João Paulo II e recebeu de seu predecessor Dom Bernardino Marchió a ordem episcopal em 12 de outubro de 2003. A cerimônia de ordenação aconteceu na Praça Dom José Lopes, em frente a Catedral de Santa Águeda, na cidade de Pesqueira. Foi nesta mesma celebração que ele tomou posse da sua diocese. Seu episcopado carrega o lema: “Dar a vida pelos irmãos”.

No dia 11 de maio de 2011, ele foi eleito Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Interreligioso da CNBB, período a concluir-se em 2015. Aos 8 de junho de 2011 o Papa Bento XVI o nomeou para bispo da Diocese de Barra do Piraí - Volta Redonda. A Celebração Eucarística de sua posse foi celebrada no dia 28 de agosto de 2011, na Ilha São João, em Volta Redonda, e foi presidida pelo Arcebipo Metropolitano do Rio de janeiro, Dom Orani João Tempesta.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

MISSA ABRE A 50ª. ASSEMBLÉIA GERAL DOS BISPOS DO BRASIL

Aparecida - SP
A celebração da Eucaristia, realizada na manhã desta quarta-feira, 18 de abril, no Santuário Nacional de Aparecida (SP) marca o início da 50ª. Assembleia Geral dos Bispos do Brasil. Presidida pelo Cardeal Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB, a celebração conta com a participação dos 335 bispos que participam do encontro jubilar da Conferência.

O evangelho proclamado pelo Pe. Ernane Pinheiro, durante a celebração litúrgica de abertura da 50ª. Assembleia da CNBB, trata do motivo da paixão, morte e ressurreição de Cristo: o amor infinito de Deus, ilustrado no episódio do encontro de Jesus com Nicodemos. O Cardeal Raymundo Damasceno, arcebispo de Aparecida (SP), pediu que todos dirijam as preces a Deus para que o Espírito conduza a assembleia geral dos bispos. Saudou o aniversário de 85 anos do Papa Bento XVI e lembrou também da celebração do 7º. Ano do seu pontificado que será celebrado no dia 24 de abril.

Dom Damasceno realçou as comemorações especiais lembrados nesse evento: 60 anos da CNBB, no próximo dia 14 de outubro; jubileu do início dos trabalhos do Concílio Vaticano II; 20 anos da promulgação do catecismo da Igreja Católica. O Cradeal lembrou ainda o “Ano da Fé”e o Sínodo dos Bispos que terão início no próximo mês de outubro.

O Tempo Litúrgico da Páscoa é o pano de fundo da realização da 50ª. Assembleia, lembrou o arcebispo, e o tema geral “A Palavra de Deus na vida e missão da Igreja” vai nortear os trabalhos e a reflexão. “É pela fé que se participa da vida de Jesus”, disse dom Damasceno.,“e é o amor de Deus deve fortalecer o compromisso de todos com a objetivo de evangelizar, a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária e profética, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (cf. Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.”, concluiu.

video

Fontes: CNBB e TV Canção Nova

segunda-feira, 16 de abril de 2012

BENTO XVI COMPLETA 85 ANOS DE VIDA E 7 DE PONTIFICADO

Vaticano - Itália
A Igreja no mundo inteiro tem três intenções de oração especiais nos próximos dias. Nesta segunda-feira, 16/04, Bento XVI celebra 85 anos de vida. No dia 19/04, quinta-feira, é o sétimo aniversário de sua eleição para sucessor do Apóstolo Pedro, e o início do pontificado em 24/04, terça-feira.

Em seu editorial semanal, o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, da Rádio Vaticano e do Centro Televisivo Vaticano, Padre Federico Lombardi, recordou a expectativa que existia na Igreja há sete anos, quando o cardeal Ratzinger foi eleito papa: “um teólogo que por tanto tempo dirigiu um dicastério tão doutrinal saberia assumir uma tarefa tão diferente: o governo pastoral da Igreja universal”.

“Nestes sete anos, vimos 23 viagens internacionais a 23 países, e 26 viagens na Itália; assistimos 4 Sínodos dos Bispos e 3 Jornadas Mundiais da Juventude; lemos três Encíclicas, inúmeros discursos e atos magisteriais; participamos de um Ano Paulino e de um Ano Sacerdotal. Por fim, vimos o Papa enfrentar com coragem, humildade e determinação – ou seja, com límpido espírito evangélico – situações difíceis como a crise consequente aos abusos sexuais”, avalia Lombardi.

Ele recorda também a produção intelectual do cardeal Ratzinger, com as obras “Jesus de Nazaré” e o livro-entrevista “Luz do mundo”. “Da coerência e da constância de seus ensinamentos, aprendemos sobretudo que a prioridade de seu serviço à Igreja e à humanidade é orientar nossas vidas a Deus”, afirma padre Lombardi, que recorda os próximos eventos importantes da agenda do papa: o Encontro Mundial das Famílias, a visita ao Oriente Médio, o próximo Sínodo da Nova Evangelização e o Ano da Fé.

O porta-voz da Santa Sé também destacou o tom do discurso do papa em seu pontificado, contrário ao relativismo e à indiferença religiosa. “A fé e a razão se ajudam mutuamente na busca da verdade e respondem às expectativas e dúvidas de cada um de nós e de toda a humanidade; que a indiferença a Deus e o relativismo são riscos gravíssimos de nossos tempos. Somos imensamente gratos por tudo isso”.

Na oração do Regina Caeli deste Segundo Domingo da Páscoa, Bento XVI pediu aos fiéis que rezem por ele, para que o Senhor lhe dê as forças necessárias para cumprir a missão. O irmão do papa, Monsenhor George Ratzinger, que vive na Alemanha, está no Vaticano para acompanhar as celebrações destes dias.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

"Legalizar o aborto de fetos com anencefalia, erroneamente diagnosticados como mortos cerebrais, é descartar um ser humano frágil e indefeso", afirma




Brasilia - DF
A Conferência Nacional dos bispos do Brasil, logo após a conclusão do julgamento do Supremo Tribunal Federal sobre a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 54, emitiu nota oficial lamentando a decisão. No texto, os bispos afirmam que "Legalizar o aborto de fetos com anencefalia, erroneamente diagnosticados como mortos cerebrais, é descartar um ser humano frágil e indefeso".

Leia a integra da Nota:

Nota da CNBB sobre o aborto de Feto “Anencefálico”

Referente ao julgamento do Supremo Tribunal Federal sobre a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 54

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB lamenta profundamente a decisão do Supremo Tribunal Federal que descriminalizou o aborto de feto com anencefalia ao julgar favorável a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental n. 54. Com esta decisão, a Suprema Corte parece não ter levado em conta a prerrogativa do Congresso Nacional cuja responsabilidade última é legislar.

Os princípios da “inviolabilidade do direito à vida”, da “dignidade da pessoa humana” e da promoção do bem de todos, sem qualquer forma de discriminação (cf. art. 5°, caput; 1°, III e 3°, IV, Constituição Federal), referem-se tanto à mulher quanto aos fetos anencefálicos. Quando a vida não é respeitada, todos os outros direitos são menosprezados, e rompem-se as relações mais profundas.

Legalizar o aborto de fetos com anencefalia, erroneamente diagnosticados como mortos cerebrais, é descartar um ser humano frágil e indefeso. A ética que proíbe a eliminação de um ser humano inocente, não aceita exceções. Os fetos anencefálicos, como todos os seres inocentes e frágeis, não podem ser descartados e nem ter seus direitos fundamentais vilipendiados!

A gestação de uma criança com anencefalia é um drama para a família, especialmente para a mãe. Considerar que o aborto é a melhor opção para a mulher, além de negar o direito inviolável do nascituro, ignora as consequências psicológicas negativas para a mãe. Estado e a sociedade devem oferecer à gestante amparo e proteção

Ao defender o direito à vida dos anencefálicos, a Igreja se fundamenta numa visão antropológica do ser humano, baseando-se em argumentos teológicos éticos, científicos e jurídicos. Exclui-se, portanto, qualquer argumentação que afirme tratar-se de ingerência da religião no Estado laico. A participação efetiva na defesa e na promoção da dignidade e liberdade humanas deve ser legitimamente assegurada também à Igreja.

A Páscoa de Jesus que comemora a vitória da vida sobre a morte, nos inspira a reafirmar com convicção que a vida humana é sagrada e sua dignidade inviolável.

Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, nos ajude em nossa missão de fazer ecoar a Palavra de Deus: “Escolhe, pois, a vida” (Dt 30,19).

Cardeal Raymundo Damasceno Assis
Arcebispo de Aparecida
Presidente da CNBB

Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB

sábado, 7 de abril de 2012

SÁBADO DE ALELUIA: QUAL O SEU SIGNIFICADO?


          Para muitos, o Sábado de Aleluia é apenas um dia de faxina ou de preparação para a Páscoa. No entanto, esse dia sem liturgia tem um significado espiritual próprio. Jesus morreu por nós, e permaneceu três dias no sepulcro. Assim, também deveríamos nos dedicar com plena consciência ao teor espiritual desse dia. Isso acontece melhor em meio ao silêncio, quando nos posicionarmos quanto à verdade e à situação sepulcral de nós mesmos.

          Cristo desceu ao reino da morte, ao Hades, o reino das sombras. Posso imaginar como Jesus desce aos cantos tenebrosos de minha própria existência. O que excluo da vida? Quais os lugares para os quais não gosto de olhar? Onde foi que tratei de recalcar alguma coisa, empurrar algo para as câmaras escuras de minha alma? Para onde me nego a olhar? O que pretendo esconder de mim mesmo, dos outros e de Deus? Jesus propõe-se descer exatamente a esses rincões da morte e da escuridão, para mexer em tudo o que há de escuro e rançoso em mim, tudo o que há de mortiço e entorpecido, e então despertar-me para a vida.

          Os ícones da Igreja oriental sempre representam a ressurreição de Jesus com Cristo subindo do reino dos mortos, trazendo consigo os mortos pela mão. No dia de Sábado de Aleluia permito que Cristo desça até o meu reino dos mortos, para que tome todos os mortos pela mão, inclusive o que há de morto em mim mesmo, e nos reconduza à luz, a fim de despertar-nos para a vida.

          Cristo esteve no sepulcro. Assim, o Sábado de Aleluia convida-me a olhar para minha própria situação sepulcral. O que me caberia enterrar? Que feridas em minha história de vida precisam ser enterradas de uma vez por todas? Quando sepulto todas as ofensas, paro de usá-las como armas para agredir as outras pessoas. Não as carregarei mais em mim mesmo, como se fossem uma recriminação tácita aos que feriram em algum momento. Com isso, posso descartar minha mágoa, meus ressentimentos e minha irritação. Não preciso de mais nada disso como pretexto para justificar minha recusa a olhar a vida de frente.

          Pretendo sepultar também os sentimentos de culpa que consomem e dos quais não consigo me afastar. Preciso ter confiança em que Cristo também desceu ao meu sentimento de culpa e a todo martírio interno que imponho a mim mesmo, com auto-acusações; e desceu até aí para libertar-me. Quando paro de andar em círculos em torno de minha culpa, aí sim realmente posso despertar para a vida nova.

          No Sábado de Aleluia desço até meu próprio sepulcro e imagino de que forma Cristo repousa lá, a fim de trazer tudo o que lá está para uma nova vida. Cristo desceu ao sepulcro de meu medo, minha resignação, minha autocompaixão e minha morbidez, a fim de salvar-me e transformar-me no mais fundo de minha alma. Para ressuscitar na Páscoa como uma pessoa salva e liberta, preciso ter a coragem de meditar acerca de meu sepulcro e de sepultar tudo o que me distancia da vida.

Sábado de Aleluia.

Este dia é consagrado especialmente a honrar a sepultura de Nosso Senhor.

As principais cerimônias são:

1. Bênção do fogo novo, que se tira de um silex, e com o qual se acende um círio de três bicos, outras velas e a lâmpada do santuário.

2. Bênção do Círio Pascal;

3. Leitura das profecias;

4. Bênção da Água Batismal;

5. Ladainha de todos os santos;

6. Missa solene com glória, durante a qual se tocam os sinos e se cantam as aleluias. Ao meio dia acaba-se o tempo de Jejum, portanto, fim do tempo quaresmal.

Amém!!!

CELEBRAÇÕES PASCAIS NA PARÓQUIA SANTA CRUZ

Dia 07 - SÁBADO SANTO

18:30h - Solene Missa da Vigília Pascal
Local: Igreja Santa Rita (Santa Rita de Cássia)

18:30h - Solene Missa da Vigília Pascal
Local: Igreja Nossa Senhora da Boa Morte (Vila Coringa)

21:00h - Solene Missa da Vigília Pascal
Local: Igreja São José (Vista Alegre)

21:00h - Solene Missa da Vigília Pascal
Local: Igreja Matriz Santa Cruz (Vila Nova)

Dia 08 - DOMINGO DA RESSURREIÇÃO

08:00h - Solene Missa da Páscoa da Ressurreição
Local: Igreja São Geraldo (Jardim Central)

08:00h - Solene Missa da Páscoa da Ressurreição
Local: Igreja Nossa Senhora Aparecida (Loteamento Belo Horizonte, Vista Alegre)

09:30h - Solene Missa da Páscoa da Ressurreição
Local: Igreja Divino Espírito Santo (Água Comprida, Vila Nova)

09:30h - Solene Missa da Páscoa da Ressurreição
Local: Igreja Santa Luzia (Vila Nova)

19:00h - Solene Missa da Páscoa da Ressurreição
Local: Igreja Santa Luzia (Loteamento Sofia, Vista Alegre)

19:00h - Solene Missa da Páscoa da Ressurreição
Local: Igreja Matriz Santa Cruz (Vila Nova)

*Obs.: Não haverá Celebração na igreja São José no domingo, dia 08 a noite.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

PROGRAMAÇÃO DO TRÍDUO PASCAL

QUINTA-FEIRA SANTA 

20:00h - Solene Missa da Instituição da Eucaristia (Lava-pés)
Local: Igreja Matriz de Santa Cruz - Vila Nova



SEXTA-FEIRA SANTA 

06:00h - Via-Sacra

Local: Saída da igreja de Santa Luzia, passando pela igreja de Nossa Senhora Aparecida até a igreja de São José.
15:00h - Solene Liturgia da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo (Adoração da Cruz)
18:00h - Descendimento da Cruz, em seguida Procissão do Senhor Morto
Local: Igreja Matriz de Santa Cruz - Vila Nova 

SÁBADO SANTO

21:00h - Solene Vigília Pascal
Local: Igreja São José - Vista Alegre


DOMINGO DA RESSURREIÇÃO 

08:00h - Solene Missa da Páscoa da 
Ressurreição
Local: Igreja Nossa Senhora Aparecida - Vista Alegre
19:00h - Solene Missa da Páscoa da Ressurreição
Local: Igreja Santa Luzia - Vista Alegre