quarta-feira, 7 de abril de 2010

PENSE, REFLITA. VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO!



PEGADAS NA AREIA

Uma noite eu tive um sonho. Sonhei que estava andando na praia com o Senhor e através do Céu passavam cenas de minha vida. Para cada cena que passava, percebi que eram deixados dois pares de pegadas na areia; um era o meu, e o outro, do Senhor. Quando a última cena de minha vida passou diante de nós, olhei para trás, para as pegadas na areia, e notei que muitas vezes no caminho da minha vida havia apenas um par de pegadas na areia. Notei também que isso aconteceu nos momentos mais difíceis e angustiosos da minha vida. Isso aborreceu-me e então perguntei ao Senhor: - Senhor, Tu me disseste que, uma vez que eu resolvi Te seguir, Tu andarias sempre comigo, em todo o caminho. Contudo, notei que durante as maiores atribulações do meu viver, havia apenas um par de pegadas na areia. Não compreendo porque nas horas em que eu mais necessitava de Ti, Tu me deixaste sozinho.
O Senhor me respondeu:
- Meu querido filho. Jamais te deixaria nas horas de prova e de sofrimento. Quando vistes na areia, só um par de pegadas, eram as minhas. Foi exactamente aí que eu te carreguei em meus braços.

ARCEBISPO EMITE NOTA À ORGANISMOS DA IGREJA APÓS FORTES CHUVAS QUE ATINGIRAM O RIO DE JANEIRO

RIO DE JANEIRO - RJ.
Diante da calamidade pela qual passa nossa querida cidade do Rio de Janeiro, peço às paróquias de nossa Arquidiocese para acolherem os desabrigados, bem como às capelas, colégios e organismos arquidiocesanos para auxiliarem no socorro das suas necessidades, juntamente com os padres, religiosas e religiosos, somando esforços ao poder público e outras entidades, neste momento difícil.
Também encaminharemos todas as doações que recebermos nas paróquias, para minimizar os sofrimentos das famílias. Seja ajuda material — como colchonetes, produtos de higiene, água potável ou alimentos — ou ainda a ajuda financeira, depositada na conta bancária da Cáritas Arquidiocesana, no banco Bradesco, Agência 0814-1, C/C: 48500-4.
Nesta Semana Pascal, quando resplandece o vigor da caridade de Cristo por todos os seres humanos, invoco a intercessão de São Sebastião, Padroeiro da nossa Cidade, para que cessem as calamidades, e a de São Jorge, para que renove a força dos cariocas diante das dificuldades.

Fonte: Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (site).

segunda-feira, 5 de abril de 2010

PAPA CELEBRARÁ MISSA PELO 5º ANIVERSÁRIO SA MORTE DE JOÃO PAULO II



VATICANO - ROMA.
O Papa Bento XVI celebrará nesta segunda-feira, dia 29, na Basílica de São Pedro a missa pelo 5° aniversário da morte do venerável servo de Deus João Paulo II. A celebração eucarística será transmitida ao vivo pela Rádio Vaticano.
Sobre seu predecessor, Bento XVI afirmava durante a homilia da missa de sufrágio celebrada no ano passado: “damos graças ao Senhor por ter concedido à Igreja (a figura de João Paulo II), durante tantos anos, como pastor zeloso e generoso. Congrega-nos a sua recordação, que continua a estar viva no coração das pessoas, como o demonstra também a peregrinação ininterrupta de fiéis ao seu túmulo, nas Grutas do Vaticano”.

Fonte: CNBB.

domingo, 4 de abril de 2010

MISSA DA PÁSCOA REUNE CERCA DE 1.500 PESSOAS EM VISTA ALEGRE


BARRA MANSA - RJ.
Aproximadamente mil e quinhentas pessoas pariciparam na manhã deste domingo, dia 04, da Solene Missa da Páscoa celebrada no Ginásio Poliesportivo Vista Alegre, ao lado da igreja de São José. A cerimônia que fora presidida pelo reverendíssimo padre Jorge Luiz Martins Pereira, pároco local, reuniu pessoas  do bairro,  além de pessoas vindas de diversos bairros da cidade, e de outras cidades e estados que vieram passar o feriado da Semana Santa com familiares no bairro.
A celebração começou com a bênção do Fogo Novo, além da marcação e acendimento do Círio Pascal, - vela grande que lembra a presença do Cristo Ressuscitado "Luz do Mundo" no meio da humanidade, e que permanecerá acesa em todas as celebrações dos próximos cinquenta dias.
Em sua homilia, padre Jorge exortou os católicos a se lembrarem que a ressurreição de Cristo traz a humanidade a certeza de que todos ressuscitarão no último dia.
Ao fim da celebração todos se cumprimentaram desejando uns aos outros a Paz de Cristo e votos de uma feliz e santa Páscoa.

EVANGELHO DOMINICAL - João 20,1-9 (DOMINGO, 04/04/2010)

 - O Senhor esteja convosco!
- Ele está no meio de nós!
- PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo João.
- Glória a vós, Senhor! 

1No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido tirada do túmulo.
2Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”.
3Saíram, então, Pedro e o outro discípulo e foram ao túmulo. 4Os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. 5Olhando para dentro, viu as faixas de linho no chão, mas não entrou.
6Chegou também Simão Pedro, que vinha correndo atrás, e entrou no túmulo. Viu as faixas de linho deitadas no chão 7e o pano que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, não posto com as faixas, mas enrolado num lugar à parte.
8Então entrou também o outro discípulo, que tinha chegado primeiro ao túmulo. Ele viu, e acreditou.
9De fato, eles ainda não tinham compreendido a Escritura, segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos.

- Palavra da salvação.
- Glória a vós, Senhor!

 __________________________________________________

REFLETINDO A PALAVRA DO EVANGELHO
Acreditar na ressurreição

O evangelista João, na liberdade com que reinterpreta as tradições das comunidades, revela, com maior alcance, a dimensão universal da missão de Jesus. João ousa ultrapassar as próprias fronteiras das categorias do Primeiro Testamento às quais ele recorre. Daí o caráter simbólico que ele, com frequência, associa às narrativas daquelas tradições, muitas delas já registradas nos Evangelhos sinóticos. "No primeiro dia da semana, bem de madrugada, quando ainda estava escuro" (exclusivo de João), sugere as trevas do primeiro dia da criação. Agora se trata da nova criação. Ainda estava escuro, pois os discípulos não compreendiam o trágico fim de Jesus. Enquanto os evangelistas sinóticos registram a presença de outras mulheres nesta visita de madrugada ao túmulo, João limita-se a citar apenas Maria Madalena. Para João ela representa a comunidade de discípulos que sente a falta de Jesus.
A menção da ida de Pedro e do discípulo que Jesus mais amava ao túmulo é exclusiva do Evangelho de João, e neste episódio situa- se a mensagem central da narrativa. Para o discípulo que Jesus mais amava, a ausência do corpo não impediu que ele compreendesse que Jesus continuava presente entre eles. Pela experiência do amor vivido, ele creu. Pedro e os demais ainda não tinham compreendido o sentido da vida de Jesus. Para eles ainda continuava escuro. Seriam necessárias aparições em que Jesus "se manifestasse, não a todo o povo, mas às testemunhas designadas de antemão por Deus" (primeira leitura). Acreditar na ressurreição é crer no dom da vida eterna por graça de Deus. Este dom nos é concedido a partir da encarnação do Filho de Deus, na pessoa histórica de Jesus de Nazaré. Jesus, humano e divino, na sua vida terrena já vive a dimensão de eternidade, e nós, como ressuscitados, vivemos com ele (segunda leitura). Não é no sepulcro ou no passado que se procura Jesus. É hoje, com a sensibilidade que faz perceber a sua presença no nosso próximo e entre os pobres e excluídos.

Autor: José Raimundo Oliva.

sábado, 3 de abril de 2010


Celebrar a Páscoa significa celebrar a "Vida".

É deixar morrer tudo o que há de "menor" em nós (os defeitos, as incompreensões, a falta de amor...) e deixar "ressurgir, ressucitar" tudo que temos de bom e grandioso em nós. É deixar Cristo viver em nós...

Por isso, meu amigo, minha amiga, meu irmão, minha irmã, celebremos nesta Páscoa, a nossa própria Ressurreição: para o Auxílio ao Próximo, para o Amor, para o Esclarecimento, para a Vida!

Comecemos a cultivar o amor de Cristo e sintamos a alegria invadir nossos corações.
Comecemos a aceitar nossos semelhantes, cultivemos a compreensão, a confiança...

Comecemos a crer no outro, a sermos bondosos e pacientes, humildes e diligentes.

Comecemos a perdoar de coração e a ter coragem de também pedir perdão!

Comecemos a nos alegrar com a verdade, a desculpar (as imperfeições), a crer, a realizar dias melhores e promover a paz.

Comecemos juntos a "viver" a ressurreição do Cristo que nos faz "família".

Será Páscoa todo dia...

Quando formos capazes de olhra para os lados e ver em todos que nos cercam um "irmão", uma "irmã", filhos e filhas do mesmo Pai.

FELIZ PÁSCOA!

Pe. Jorge Luiz Martins Pereira.

VIGÍLIA PASCAL - EVANGELHO DO DIA - Lucas 24,1-12 (SÁBADO, 03/04/2010)


- O Senhor esteja convosco!
- Ele está no meio de nós!
- PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Lucas.
- Glória a vós, Senhor!

1No primeiro dia da semana, bem de madrugada, as mulheres foram ao túmulo de Jesus, levando os perfumes que haviam preparado. 2Elas encontraram a pedra do túmulo removida. 3Mas, ao entrar, não encontraram o corpo do Senhor Jesus 4e ficaram sem saber o que estava acontecendo. Nisso, dois homens com roupas brilhantes pararam perto delas.
5Tomadas de medo, elas olhavam para o chão, mas os dois homens disseram: “Por que estais procurando entre os mortos aquele que está vivo? 6Ele não está aqui. Ressuscitou! Lembrai-vos do que ele vos falou, quando ainda estava na Galileia: 7‘O Filho do Homem deve ser entregue nas mãos dos pecadores, ser crucificado e ressuscitar ao terceiro dia’”.
8Então as mulheres se lembraram das palavras de Jesus. 9Voltaram do túmulo e anunciaram tudo isso aos Onze e a todos os outros. 10Eram Maria Madalena, Joana e Maria, mãe de Tiago. Também as outras mulheres que estavam com elas contaram essas coisas aos apóstolos. 11Mas eles acharam que tudo isso era desvario, e não acreditaram.
12Pedro, no entanto, levantou-se e correu ao túmulo. Olhou para dentro e viu apenas os lençóis. Então voltou para casa, admirado com o que havia acontecido.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor!

___________________________________________________

REFLETINDO A PALAVRA DO EVANGELHO

"Não vamos procurar entre os mortos aquele que está vivo".

Lucas reúne a tradição da ida das mulheres ao túmulo (Evangelho de Marcos) com a tradição da ida de Pedro (Evangelho de João). Esta narrativa da ressurreição está centrada no tema sofrimento, morte e ressurreição. É o chamado "querigma", anúncio fundamental nas cartas de Paulo. A advertência dos anjos é essencial: não vamos procurar entre os mortos aquele que está vivo. Jesus não está no passado, nas tradições humanas, nas devoções convencionais. Ele está vivo nas comunidades, hoje, entre os pobres bem-aventurados.

Autor: José Raimundo Oliva.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

MISSA DOS SANTOS ÓLEOS REUNE CERCA DE 10 MIL PESSOAS EM VOLTA REDONDA



VOLTA REDONDA - RJ.
O bispo diocesano de Barra do Piraí - Volta Redonda dom João Maria Messi, OSM, presidiu a Missa dos Santos Óleos que contou com a presença de todos os padres das quatro regiões pastorais da diocese. Ele agradeceu pela cerca de 10 mil fiéis, no pavilhão da Ilha São João e saudou os sacerdotes que fizeram a renovação da promessa da ordem presbiteral.
O bispo abençoou os óleos do Catecúmeno, Crisma e Enfermos e distribuiu para cada padre responsável pelas paróquias e setores.
“Esta celebração marca a unidade presbiteral do bispo com seus padres e ao mesmo tempo reforça os laços da igreja diocesana que se prepara para a Páscoa do Senhor. Desejo aos diocesanos votos de Ótima Páscoa, na certeza de que Ele ressuscitou e continua no meio do povo de Deus”, disse dom João Maria Messi, lembrando do Ano Sacerdotal e suas atividades que favoreceram e colaboraram para a união e o despertar missionário na Igreja e na sociedade.
Após a concelebração eucarística foi servido um lanche para todos os presentes.

FONTE: Diocese de Barra do Piraí - Volta Redonda (site).

quinta-feira, 1 de abril de 2010

NOTA DE SOLIDARIEDADE AO PAPA BENTO XVI

BRASÍLIA - DF.
O povo católico de todo o mundo acompanha, com profunda dor no coração, as denúncias de inúmeros casos de abuso sexual de crianças e adolescentes praticado por pessoas ligadas à Igreja, particularmente padres e religiosos. A imprensa tem noticiado com insistência incomum, casos acontecidos nos Estados Unidos, na Alemanha, na Irlanda, e também no Brasil.
Sem temer a verdade, o Papa Bento XVI não só reconheceu publicamente esses graves erros de membros da Igreja, como também pediu perdão por eles. Disso nos dá testemunho a carta pastoral que o Santo Padre enviou aos católicos da Irlanda e que pode se estender aos católicos de todo o mundo.
Mais do que isso, Bento XVI não receou manifestar seu constrangimento e vergonha diante desses atos que macularam a própria Igreja. Firme, o Papa condenou a atitude dos que conduziram tais casos de maneira inadequada e, com determinação, afirmou que os envolvidos devem ser julgados pelos tribunais de justiça. Não faltou ao Papa, também, mostrar a todos o horizonte da misericórdia de Deus, a única capaz de ajudar a pessoa humana a superar seus traumas e fracassos.
Às vítimas o Papa expressou ter consciência do mal irreparável a que foram submetidas. Disse Bento XVI: “Sofrestes tremendamente e por isto sinto profundo desgosto. Sei que nada pode cancelar o mal que suportastes. Foi traída a vossa confiança e violada a vossa dignidade. É compreensível que vos seja difícil perdoar ou reconciliar-vos com a Igreja. Em seu nome expresso abertamente a vergonha e o remorso que todos sentimos”.
Essa coragem do Sucessor de Pedro nos coloca a todos em estado de alerta. Meditamos sobre esses atos objetivamente graves, e estamos certos de que – como fez o Papa – devem ser enfrentados com absoluta firmeza e coragem.
É de se lamentar, no entanto, que a divulgação de notícias relativas a esses crimes injustificáveis se transforme numa campanha difamatória contra a Igreja Católica e contra o Papa. Deixam-nos particularmente perplexos os ataques freqüentes e sistemáticos, ao Papa Bento XVI, como se o então Cardeal Ratzinger tivesse sido descuidado diante dessa prática abominável ou com ela conivente. No entanto, uma análise objetiva dos fatos e depoimentos dos próprios envolvidos nos escândalos revela a fragilidade dessas acusações. O Papa, ao reconhecer publicamente os erros de membros da Igreja e ao pedir perdão por esta prática, não merecia esse tratamento, que fere, também, grande parte do povo brasileiro, que sofre com esses momentos difíceis, e reza pelas vítimas e seus familiares, pelos culpados, mas também pelas dezenas de milhares de sacerdotes que, no mundo todo, procuram honrar sua vocação.
De fato, “a imensa maioria de nossos sacerdotes não está envolvida nesta problemática gravemente condenável. Provavelmente, não chegam a 1% os envolvidos. Ao contrário, os demais 99% de nossos sacerdotes, de modo geral, são homens de Deus, dignos, honestos e incansáveis na doação de todas as suas energias ao seu ministério, à evangelização, em favor do povo, especialmente a serviço dos pobres e dos marginalizados, dos excluídos e dos injustiçados, dos desesperados e sofridos de todo tipo” (cf. Cardeal Cláudio Hummes, 12ºENP).
No momento em que a Igreja Católica e a própria pessoa do Santo Padre sofrem duros e injustos ataques, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil manifesta sua mais profunda união com o Papa Bento XVI e sua plena adesão e total fidelidade ao Sucessor de Pedro.
A Páscoa de Cristo, que celebramos nesta semana, nos leva a afirmar com o apóstolo Paulo: “Somos afligidos de todos os lados, mas não vencidos pela angústia; postos em apuros, mas não desesperançados; perseguidos, mas não desamparados; derrubados, mas não aniquilados” (2Cor 4,8-9). Nossa fé nos garante a certeza da vitória da luz sobre as trevas; do bem sobre o mal; da vida sobre a morte.

FONTE: Blog da CNBB.

TRÍDUO PASCAL - EVANGELHO DO DIA - João 13,1-15 (QUINTA-FEIRA, 01/04/2010)

- O Senhor esteja convosco!
- Ele está no meio de nós.
- PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + escrito por João.
- Glória a vós, Senhor!

1Era antes da festa da Páscoa. Jesus sabia que tinha chegado a sua hora de passar deste mundo para o Pai; tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim.
2Estavam tomando a ceia. O diabo já tinha posto no coração de Judas, filho de Simão Iscariotes, o propósito de entregar Jesus. 3Jesus, sabendo que o Pai tinha colocado tudo em suas mãos e que de Deus tinha saído e para Deus voltava, 4levantou-se da mesa, tirou o manto, pegou uma toalha e amarrou-a na cintura. 5Derramou água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos, enxugando-os com a toalha com que estava cingido.
6Chegou a vez de Simão Pedro. Pedro disse: "Senhor, tu me lavas os pés?" 7Respondeu Jesus: "Agora, não entendes o que estou fazendo; mais tarde compreenderás".
8Disse-lhe Pedro: "Tu nunca me lavarás os pés!" Mas Jesus respondeu: "Se eu não te lavar, não terás parte comigo".
9Simão Pedro disse: "Senhor, então lava não somente os meus pés, mas também as mãos e a cabeça".
10Jesus respondeu: "Quem já se banhou não precisa lavar senão os pés, porque já está todo limpo. Também vós estais limpos, mas não todos".
11Jesus sabia quem o ia entregar; por isso disse: "Nem todos estais limpos".
12Depois de ter lavado os pés dos discípulos, Jesus vestiu o manto e sentou-se de novo. E disse aos discípulos: "Compreendeis o que acabo de fazer? 13Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, pois eu o sou. 14Portanto, se eu, o Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. 15Dei-vos o exemplo, para que façais a mesma coisa que eu fiz".

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor!

quarta-feira, 31 de março de 2010

HOLOFOTES DA IMPRENSA FORAM LANÇADOS SOBRE OS MALES E FRAQUEZAS DA IGREJA, DIZ CARDEAL ODILO SCHERER

SÃO PAULO - SP.
Nesta semana, o cardeal arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, em entrevista ao Jornal O São Paulo, [veículo da arquidiocese de São Paulo] voltou a falar sobre a intensificação de denúncias sobre possíveis abusos sexuais cometidos por membros da Igreja, como também sobre as insinuações de que a Santa Sé teria se omitido, em alguns casos, e protegido acusados.
Sobre o assunto, dom Odilo pediu senso crítico aos católicos e afirmou que a Igreja não nega, mas lamenta os casos de pedofilia envolvendo seus membros. “A Igreja não nega, mas lamenta imensamente os males causados a outros e a ela própria por membros dela. A Igreja não ensina a cometer crimes, não os aprova e não os acoberta e deixa claro que cada um deve responder pelos seus atos perante Deus e a lei dos homens também”.
Em citação a uma passagem do Evangelho, o cardeal convida os católicos a “separarem o joio do trigo”. Ele diz também que a aplicação de crimes a toda a Igreja não é justa, uma vez que os delitos foram praticados por alguns e não por todos. Com relação às acusações da imprensa, de que o papa foi omisso, o cardeal diz que as “notícias são forçadas e instrumentalizadas”.
Dom Odilo ressalta, porém, que é preciso reconhecer os defeitos da Igreja e corrigi-los, como bem manda o Evangelho. “Quando se apontam ‘defeitos’ na Igreja, ou nos seus membros, é porque se esperam dela e de cada um de seus membros comportamentos e atitudes que deixem claros e perceptíveis os altos valores e ideais que ela prega e nos quais ela crê. E isso também nos foi recomendado pelo próprio Jesus: ‘brilhe a vossa luz diante dos homens, para que eles, vendo vossas boas obras, glorifiquem o Pai que está nos céus (Mt, 5, 16)’. “Isso é missão e tarefa de todos nós”, completou o cardeal”.
Segundo dom Odilo, quando um membro vai bem o corpo também vai, mas quando pelo menos um membro vai mal, todo o corpo sente. O cardeal afirma que o que é divulgado hoje sobre os casos de pedofilia na Igreja tem tudo a ver com esse trocadilho. Para ele, os holofotes da imprensa foram lançados sobre todos os males e fraquezas da Igreja, como se toda a Igreja estivesse mergulhada em crise. “Pena que se prefere lançar todos os faróis sobre os males e fraquezas existentes na Igreja. Toda pessoa bem intencionada sabe que não é assim. É preciso distinguir, e não lançar indevidamente os comportamentos reprováveis de alguns membros da Igreja a toda a Igreja. Tenho a impressão, infelizmente, que também existe uma ação orquestrada para, de modo forçado, responsabilizar pessoalmente o papa por todos os males. É injusto, lamentável e causa muita dor”. Sobre a reportagem da Revista Isto É da semana passada, que afirmou que a Santa Sé está treinando exorcistas por atribuir os escândalos sexuais à possessão demoníaca, dom Odilo respondeu.
“A reportagem citada é sensacionalista. Embora a Igreja nunca tenha deixado de ensinar que o demônio existe e é um ser pessoal, e não um ‘energia negativa’, e tenha sempre mantido o rito de exorcismos não tenho nenhum conhecimento de alguma recomendação especial do papa para que, agora, se intensifiquem exorcismos na Igreja, nem que os exorcismos resolveriam o problema dos escândalos sexuais de alguns membros do clero. Isso é ridículo. O que resolve mesmo é a conversão da vida e levar novamente a sério os mandamentos da Lei de Deus, os preceitos morais decorrentes do Evangelho de Cristo e da lei natural. E isso é muito mais urgente que treinar exorcistas. Por falar nisso, já reparou que, antes do Natal e Páscoa, costumam aparecer reportagens ‘de fundo’ sobre religião e cristianismo? Geralmente são de cunho bastante sensacionalista e servem apenas para desviar as atenções do conteúdo central da nossa fé e da pregação da Igreja. Não devemos deixar-nos levar por essa ‘marquetização’ da religião e da nossa fé. Nossa tarefa é promover com coragem e intensidade o anúncio da verdade e a formação das consciências à luz da verdade da Palavra de Deus e na retidão da lei moral”.

FONTE: CNBB.

terça-feira, 30 de março de 2010

MISSA DOS SANTOS ÓLEOS REUNIRÁ CENTENAS DE FIÉIS NESTA QUARTA-FEIRA SANTA

VOLTA REDONDA - RJ.
Com a participação de todos os padres, diáconos, seminaristas, religosos e reliosas da diocese, sera celebrada nesta quarta-feira santa, dia 31, às 19 horas na Ilha São João em Volta Redonda, a Missa dos Santos Óleos, como parte da programação da Semana Santa. A solenidade religiosa será presidida pelo bispo diocesano dom João Maria Messi, OSM.
Como manda a tradição, dom João, fará a bênção dos óleos do crisma, catecúmenos e enfermos, que serão utilizados nas paróquias e comunidades durante o ano, em celebrações do Batismo, Crisma, Unção dos Enfermos e ainda nas ordenações de padres e bispos.
Também conhecida como Missa do Crisma, a celebração é o momento onde os padres renovam a promessa de obediência ao bispo, que será repetida por todos os padres da Diocese de Barra do Piraí - Volta redonda, diante do bispo. Centenas de fiéis são esperados para a Santa Missa.

EM TEMPO: Para a Missa dos Santos Óleos a Comunidade de São José está disponibilizando um ônibus ainda com algumas vagas. O preço unitário da passagem é de R$ 3,00. Os interessados deverão procurar inforções na secretaria de São José a partir das 13 horas (falar com Rosângela Chagas), ou ligar para o  número 3322-5355.

segunda-feira, 29 de março de 2010

IGREJAS FAZEM COLETA PARA A CFE 2010 NO DOMINGO DE RAMOS



Todas as Igrejas que compõem o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) realizaram no último domingo, dia 28, a Coleta da Solidariedade, um dos gestos concretos da Campanha da Fraternidade que, neste ano, é realizada de forma ecumênica sob a coordenação do Conic. A coleta existe desde que a CNBB criou a Campanha da Fraternidade e se destina a financiar projetos sociais realizados pelas comunidades cristãs. 
“Esta coleta é o gesto concreto imediato que cada fiel pode dar, mostrando o seu compromisso com a Campanha, que busca, antes de mais nada, exercitar a fraternidade”, explicam o presidente e secretário do Conic, respectivamente, pastor sinodal Carlos Möller e reverendo Luiz Alberto Barbosa, em carta enviada a todas as Igrejas. 
Segundo os religiosos, os recursos da Coleta “serão destinados a projetos voltados para os segmentos mais empobrecidos da sociedade brasileira e serão consideradas as propostas que visem mobilizar a sociedade em torno de alternativas para a superação das mais variadas formas de exclusões econômicas”. 
Do total que as comunidades recolhem, 40% são enviados para o Fundo Ecumênico de Solidariedade, administrado por membros das Igrejas-membro do Conic. Os outros 60% têm aplicação local de acordo com as dioceses, sínodos e presbitérios, conforme a organização de cada Igreja do Conic. 
As Igrejas que fazem parte do Conic são: Igreja Católica Apostólica Romana, Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia, Igreja Presbiteriana Unida. 
Leia, abaixo, a íntegra da carta do Conic convocando as comunidades cristãs a este gesto de solidariedade.

FONTE: CNBB.

domingo, 28 de março de 2010

FIÉIS CELEBRAM MISSA DE RAMOS EM VISTA ALEGRE

BARRA MANSA - RJ.
Com ramos nas mãos, centenas de fiéis se reuniram na manhã deste domingo, dia 28, para celebrar a abertura da semana santa. A celebração do Domingo de Ramos lembra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém antes de sua morte e antecipa seus últimos instantes antes da crucificação.
A celebração solene, no bairro Vista Alegre, teve início com a bênção dos ramos que aconteceu na popular "Praça do Coreto" no loteamento Aiuruoca e de onde saiu a procissão, que durou cerca de 15 minutos, até chegar a igreja de Santa Luzia no loteamento Sofia, onde foi celebrarda a Santa Missa.
Emsua reflexão o padre Jorge Luiz Martins Pereira, pároco local, destacou dentre outras coisas a importância do seguimento a Jesus, na opção pela vida humana, além do simbolismo das próximas celebrações que se seguem até o domingo da ressurreição.
Antes da bênção final já ficou aos presentes o convite para solene Missa da Páscoa, a ser celebrada no próximo domingo, dia 04, às 09 da manhã no Ginásio Poliesportivo Vista Alegre, ao lado da igreja de São José.Cerca de duas mil pessoas são esperadas para a celebração que atualiza o dia da ressurreição de Jesus.

Foto: Devanil Lacerda de Aguiar.

PAPA REFLETE SOBRE O SEGUIMENTO A JESUS CRISTO

"Ser cristão é um caminho, ou melhor, uma peregrinação, um caminhar juntamente com Jesus Cristo. Ir naquela direção que Ele nos indicou e indica”. Essa foi a mensagem do Papa Bento XVI hoje, 28, aos fiéis presentes na Praça São Pedro, no Vaticano, para a Celebração do Domingo de Ramos. Centenas de jovens também estiveram presentes para festejar o 25º Dia Mundial da Juventude, celebrado este ano, em cada diocese.
"Mas de qual direção se trata?", perguntou o Papa. É o caminho da seqüela de Cristo. "O ser humano pode escolher a estrada fácil e evitar qualquer esforço. Pode descer a um nível baixo, para o que é indigno, pode enterrar-se no lodo da mentira e da desonestidade, mas Jesus caminha à nossa frente e caminha em direção ao alto", ressaltou o Pontífice.
“Ele [Jesus] nos conduz para o que é grande, puro, nos conduz para o ar sadio das alturas: para a vida segunda a verdade; para a coragem que não se deixa intimidar pelo palavreado das opiniões dominantes; para a paciência que suporta e sustenta o outro. Nos conduz à disponibilidade para com os que sofrem, para com os abandonados; para a fidelidade que está da parte do outro mesmo quando a situação se torna difícil. Nos conduz ao amor – nos conduz a Deus”.
O Santo Padre ressaltou que a liturgia deste Domingo de Ramos nos convida a seguir Jesus Cristo. "Ser cristão significa considerar Jesus Cristo o caminho justo para se tornar homem. Ele é o caminho que conduz à meta, a uma humanidade plenamente realizada e autêntica", ressaltou frisou Bento XVI.
Caminhando com Jesus, "se tornam visíveis as dimensões de nossa seqüela, a meta à qual ele nos quer conduzir, nos levar à comunhão com Deus, a permanecer com Deus. Esta é a verdadeira meta e a comunhão com Ele é o caminho. A comunhão com Ele é estar a caminho, uma permanente ascensão em direção à verdadeira vida", sublinhou o Papa.
Este caminhar com Jesus é também um caminhar com a Igreja, pois nela entramos em comunhão com Cristo. "Preciso ouvir a Palavra de Jesus Cristo e vivê-la na fé, esperança e amor. Assim caminhamos rumo à Jerusalém definitiva e desde agora, de alguma forma, nos encontramos lá, na comunhão de todos os Santos de Deus", disse ainda o Pontífice.
Enfim, Bento XVI fez um apelo em favor da paz na Terra Santa, afirmando que "quando vamos à Terra Santa como peregrinos, vamos também como mensageiros de paz, com a oração pela paz, com o convite a todos para que façam naquele lugar, que carrega em seu nome a palavra "paz", todo possível para que se torne realmente um lugar de paz". O Papa encorajou os cristãos a permanecerem no país de suas origens e a promover nele a paz.

sábado, 27 de março de 2010

EVANGELHO DOMINICAL - Lucas 19,28-40 e Lucas 23,1-49 (28/03/2010)


ANTES DO ÍNICIO DA PROCISSÃO DE RAMOS

- O Senhor esteja convosco!
- Ele está no meio de nós.
- PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, † segundo Lucas.
- Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 45muitos dos judeus que tinham ido à casa de Maria e viram o que Jesus fizera, creram nele. 46Alguns, porém, foram ter com os fariseus e contaram o que Jesus tinha feito. 47Então os sumos sacerdotes e os fariseus reuniram o Conselho e disseram: “Que faremos? Este homem realiza muitos sinais. 48Se deixamos que ele continue assim, todos vão acreditar nele, e virão os romanos e destruirão o nosso Lugar Santo e a nossa nação”.
49Um deles, chamado Caifás, sumo sacerdote em função naquele ano, disse: “Vós não entendeis nada. 50Não percebeis que é melhor um só morrer pelo povo do que perecer a nação inteira?” 51Caifás não falou isso por si mesmo. Sendo sumo sacerdote em função naquele ano, profetizou que Jesus iria morrer pela nação. 52E não só pela nação, mas também para reunir os filhos de Deus dispersos. 53A partir desse dia, as autoridades judaicas tomaram a decisão de matar Jesus.
54Por isso, Jesus não andava mais em público no meio dos judeus. Retirou-se para uma região perto do deserto, para a cidade chamada Efraim. Ali permaneceu com os seus discípulos. 55A Páscoa dos judeus estava próxima. Muita gente do campo tinha subido a Jerusalém para se purificar antes da Páscoa. 56Procuravam Jesus e, ao reunirem-se no Templo, comentavam entre si: “Que vos parece? Será que ele não vem para a festa?”
 
- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor!
 
 
 
APÓS A PROCISSÃO, NA LITURGIA DA PALAVRA


- Leitor 1: Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, † segundo Lucas.
Naquele tempo, 1toda a multidão se levantou e levou Jesus a Pilatos. 2Começaram então a acusá-lo, dizendo:
Ass.: “Achamos este homem fazendo subversão entre o nosso povo, proibindo pagar impostos a César e afirmando ser ele mesmo Cristo, o Rei”.
Leitor 1: 3Pilatos o interrogou:
Leitor 2: “Tu és o rei dos judeus?”
Leitor 1: Jesus respondeu, declarando:
Pres.: “Tu o dizes!”
Leitor 1: 4Então Pilatos disse aos sumos sacerdotes e à multidão:
Leitor 2: “Não encontro neste homem nenhum crime”.
Leitor 1: 5Eles, porém, insistiam:
Ass.: “Ele agita o povo, ensinando por toda a Judeia, desde a Galileia, onde começou, até aqui”.
Leitor 1: 6Quando ouviu isto, Pilatos perguntou:
Leitor 2: “Este homem é galileu?”
Leitor 1: 7Ao saber que Jesus estava sob a autoridade de Herodes, Pilatos enviou-o a este, pois também Herodes estava em Jerusalém naqueles dias. 8Herodes ficou muito contente ao ver Jesus, pois havia muito tempo desejava vê-lo. Já ouvira falar a seu respeito e esperava vê-lo fazer algum milagre. 9Ele interrogou-o com muitas perguntas. Jesus, porém, nada lhe respondeu.
10Os sumos sacerdotes e os mestres da Lei estavam presentes e o acusavam com insistência. 11Herodes, com seus soldados, tratou Jesus com desprezo, zombou dele, vestiu-o com uma roupa vistosa e mandou-o de volta a Pilatos. 12Naquele dia Herodes e Pilatos ficaram amigos um do outro, pois antes eram inimigos.
13Então Pilatos convocou os sumos sacerdotes, os chefes e o povo, e lhes disse:
Leitor 2: 14“Vós me trouxestes este homem como se fosse um agitador do povo. Pois bem! Já o interroguei diante de vós e não encontrei nele nenhum dos crimes de que o acusais; 15nem Herodes, pois o mandou de volta para nós. Como podeis ver, ele nada fez para merecer a morte. 16Portanto, vou castigá-lo e o soltarei”.
Leitor 1: 18Toda a multidão começou a gritar:
Ass.: “Fora com ele! Solta-nos Barrabás!”
Leitor 1: 18Barrabás tinha sido preso por causa de uma revolta na cidade e por homicídio. 20Pilatos falou outra vez à multidão, pois queria libertar Jesus. 21Mas eles gritavam:
Ass.: “Crucifica-o! Crucifica-o!”
Leitor 1: 22E Pilatos falou pela terceira vez:
Leitor 2: “Que mal fez este homem? Não encontrei nele nenhum crime que mereça a morte. Portanto, vou castigá-lo e o soltarei”.
Leitor 1: 23Eles, porém, continuaram a gritar com toda a força, pedindo que fosse crucificado. E a gritaria deles aumentava sempre mais. 24Então Pilatos decidiu que fosse feito o que eles pediam. 25Soltou o homem que eles queriam — aquele que fora preso por revolta e homicídio — e entregou Jesus à vontade deles.
26Enquanto levavam Jesus, pegaram um certo Simão, de Cirene, que voltava do campo, e impuseram-lhe a cruz para carregá-la atrás de Jesus. 27Seguia-o uma grande multidão do povo e de mulheres que batiam no peito e choravam por ele. 28Jesus, porém, voltou-se e disse:
Pres.: “Filhas de Jerusalém, não choreis por mim! Chorai por vós mesmas e por vossos filhos! 29Porque dias virão em que se dirá: ‘Felizes as mulheres que nunca tiveram filhos, os ventres que nunca deram à luz e os seios que nunca amamentaram’. 30Então começarão a pedir às montanhas: ‘Cai sobre nós! e às colinas: ‘Escondei-nos!’ 31Porque, se fazem assim com a árvore verde, o que não farão com a árvore seca?”
Leitor 1: 32Levavam também outros dois malfeitores para serem mortos junto com Jesus. 33Quando chegaram ao lugar chamado “Calvário”, ali crucificaram Jesus e os malfeitores: um à sua direita e outro à sua esquerda. 34Jesus dizia:
Pres.: “Pai, perdoa-lhes! Eles não sabem o que fazem!”
Leitor 1: Depois fizeram um sorteio, repartindo entre si as roupas de Jesus. 35O povo permanecia lá, olhando. E até os chefes zombavam, dizendo:
Ass.: “A outros ele salvou. Salve-se a si mesmo, se, de fato, é o Cristo de Deus, o Escolhido!”
Leitor 1: 36Os soldados também caçoavam dele; aproximavam-se, ofereciam-lhe vinagre, 37e diziam:
Ass.: “Se és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo!”
Leitor 1: 38Acima dele havia um letreiro: “Este é o Rei dos Judeus”. 39Um dos malfeitores crucificados o insultava, dizendo:
Leitor 3: “Tu não és o Cristo? Salva-te a ti mesmo e a nós!”
Leitor 1: 40Mas o outro o repreendeu, dizendo:
Leitor 4: “Nem sequer temes a Deus, tu que sofres a mesma condenação? 41Para nós, é justo, porque estamos recebendo o que merecemos; mas ele não fez nada de mal”.
Leitor 1: 42E acrescentou:
Leitor 4: “Jesus, lembra-te de mim, quando entrares no teu reinado”.
Leitor 1: 43Jesus lhe respondeu:
Pres.: “Em verdade eu te digo: ainda hoje estarás comigo no Paraíso”.
Leitor 1: 44Já era mais ou menos meio-dia e uma escuridão cobriu toda a terra até as três horas da tarde, 45pois o sol parou de brilhar. A cortina do santuário rasgou-se pelo meio, 46e Jesus deu um forte grito:
Pres.: “Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito”.
Leitor 1: Dizendo isso, expirou.

(Aqui todos se ajoelham e faz-se uma pausa)

Leitor 1: 47O oficial do exército romano viu o que acontecera e glorificou a Deus, dizendo:
Leitor 5: “De fato! Este homem era justo!”
Leitor 1: 48E as multidões, que tinham acorrido para assistir, viram o que havia acontecido e voltaram para casa, batendo no peito. 49Todos os conhecidos de Jesus, bem como as mulheres que o acompanhavam desde a Galileia, ficaram à distância, olhando essas coisas.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor!

PAPA AUTORIZA DECRETOS DE 15 SERVOS DE DEUS E UMA BEATA

VATICANO - ROMA.
Na manhã deste sábado, 27, o Santo Padre Bento XVI recebeu em Audiência privada o prefeito da Congregação da Causa dos Santos, Dom Angelo Amato.
Durante a Audiência, o Sumo Pontífice autorização a Congregação a promulgar os Decretos a seguir:

- um milagre, atribuído à intercessão da Beata Bonifacia Rodriguez De Castro, fundadora da Congregação das Missionárias Servas de São José; nascida em Salamanca (Espanha) em 6 de junho de 1837 e falecida em Zamora (Espanha) em 8 de agosto de 1905;

- um milagre, atribuído à intercessão do Venerável Servo de Deus João De Palafox y Mendoza, primeiro Bispo de Puebla de los Angeles e, após, Bispo di Osma; nascido em Fitero (Espanha) em 24 de junho de 1600 e falecido em Osma (Espanha) em 1º de outubro de 1659;

- um milagre, atribuído à intercessão da Venerável Serva de Deus Maria Barbara da Santíssima Trindade (no século: Barbara Maix), fundadora da COngregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria; nascida em Vienna (Áustria) em 27 de junho de 1818 e falecida em Catumbi (Brasil) em 17 de março de 1873;

- um milagre, atribuído à intercessão da Venerável Serva de Deus Anna Maria Adorni, fundadora da Congregação das Servas da Beata Maria Imaculada e do Instituto do Bom Pastor de Parma; nascida em Fivizzano (Itália) em 19 de junho de 1805 e falecida em Parma (Itália) em 7 de fevereiro de 1893;

- um milagre, atribuído à intercessão da Venerável Serva de Deus Maria da Imaculada Conceição (no século: Maria Isabella Salvat y Romero), Superiora Geral da COngregação das Irmãs da Companhia da Cruz; nascida em Madrid (Espanha) em 20 de fevereiro de 1926 e falecida em Sevilha (Espanha) em 31 de outubro de 1998;

- um milagre, atribuído à intercessão do Venerável Servo de Deus Stefano (no século: Giuseppe Nehmé), Religioso professo da Ordem Libanesa dos Maronitas; nascido em Lehfed (Líbano) em março de 1889 e falecido em Kfifane (Líbano) em 30 de agosto de 1938;

- o martírio do Servo de Deus Szilárd Bogdánffy, Bispo de Oradea Mare dos Latinos; nascido em Feketetó (Romênia) em 21 de fevereiro de 1911 e falecido no cárcere de Nagyenyed (Romênia) em 2 de outubro de 1953;

- o martírio do Servo de Deus Gerardo Hirschfelder, Sacerdote diocesano; nascido em Glatz (Alemanha) em 17 de fevereiro de 1907 e morto no campo de concentração de Dachau (Alemanha) em 1° de agosto de 1942;

- o martírio do Servo de Deus Luigi Grozde, Leigo, Membro da Ação Católica; nascido em Gorenje Vodale (Eslovênia) em 27 de maio de 1923 e morto, por ódio à fé, em Mirna (Eslovênia) em 1° de janeiro de 1943;

- as virtudes heroicas do Servo de Deus Francesco Antonio Marcucci, Arcebispo-Bispo de Montalto; nascido em Force (Itália) em 27 de novembro de 1717 e falecido em Montalto (Italia) em 12 de julho de 1798;

- as virtudes heroicas do Servo de Deus Giovanni Francesco Gnidovec, Bispo de Skopje-Prizren; nascido em Veliki Lipovec (Eslovênia) em 29 de setembro de 1873 e falecido em Ljubljana (Eslovênia) em 3 de fevereiro de 1939;

- as virtudes heroicas do Servo de Deus Luigi Novarese, Sacerdote Diocesano e fundador dos Silenciosos Operários da Cruz; nascido em Casale Monferrato (Itália) em 29 de julho de 1914 e falecido em Rocca Priora (Itália) em 20 de julho de 1984;

- as virtudes heroicas da Serva de Deus Enrichetta Delille, fundadora da Congregação das Irmãs da Sagrada Família; nascida em Nova Orleans (Estados Unidos da América) entre 1812 e 1813 e ali falecida em 17 de novembro de 1862;

- as virtudes heroicas da Serva de Deus Maria Teresa (no século: Regina Cristina Guglielmina Bonzel), fundadora do Instituto das Pobres Irmãs Franciscanas da Adoração Perpétua da Ordem Terceira de São Francisco; nascida em Olpe (Alemanha) em 17 de setembro de 1830 e falecida no mesmo lugar em 6 de fevereiro de 1905;

- as virtudes heroicas da Serva de Deus Maria Francisca da Cruz (no século: Amalia Francesca Rosa Streitel), fundadora do Instituto das Irmãs das Dores; nascida em Mellrichstadt (Alemnha) em 24 de novembro de 1844 e falecida em Castel Sant'Elia (Itália) em 6 de março de 1911;

- as virtudes heroicas da Serva de Deus Maria Felicia de Jesus Sacramentado (no século: Maria Felicia Guggiari Echeverría), Irmã professa da Ordem das Carmelitas Descalças; nascida em Villarrica del Espíritu Santo (Paraguai) em 12 de janeiro de 1925 e falecida em Asunción (Paraguai) em 28 de abril de 1959.

FONTE: Canção Nova Notícias (site).

VOTAÇÃO DO FICHA LIMPA ESTÁ MARCADA PARA O DIA 7 DE ABRIL

BRASÍLIA - DF.
O presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, afirmou nesta terça-feira, 23, que colocará em pauta no dia 7 de abril o projeto Ficha Limpa (PLP 518/09). Ele pediu aos líderes, que estiveram reunidos durante a tarde, a apresentação de sugestões de suas bancadas. Temer admitiu que poderá haver alterações no texto aprovado pelo grupo de trabalho para que a proposta seja votada em Plenário.
Na avaliação do membro do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), Daniel Seidel, o presidente da Câmara, cumpriu com a sua palavra. “O projeto está em pauta e agora cabe à sociedade manter os contatos com os parlamentares de seus estados cobrando deles o comprometimento com a iniciativa”, disse.
Seidel acrescentou que o MCCE dará continuidade ao trabalho de esclarecimentos dos parlamentares ainda resistentes à proposta, para que estes sejam convencidos dessa questão. “Vamos lutar pela aprovação do projeto Ficha Limpa. A aprovação pelos deputados será a demonstração de que toda a sociedade brasileira vem esperando”, finalizou.
O PLP 518/09 impede candidatos condenados judicialmente de disputar eleições. Apresentado no ano passado por representantes da sociedade civil, que colheram mais de 1 milhão e 300 mil assinaturas, o projeto Ficha Limpa ganhou tramitação acelerada, sendo apensado a outras propostas que tramitam por vários anos e que já estavam prontas para votação em plenário.
Na semana passada, o parecer do deputado Índio da Costa (DEM-RJ), relator do grupo de trabalho que analisou as propostas sobre o Ficha Limpa, foi entregue ao presidente Temer com a presença de representantes do MCCE. O relator condicionou a proibição da candidatura apenas às decisões de órgãos colegiados da Justiça. No texto original, a candidatura já estaria proibida com a decisão de um único juiz em primeira instância.

FONTE: CNBB.

CASO ISABELLA: CASAL NARDONI É CONDENADO

SÃO PAULO - SP.
Já era 00h20min quando o juiz Maurício Fossen definiu a sentença que condenou à prisão Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, definidos como autores do homicídio triplamente qualificado da filha de Alexandre, Isabella Oliveira Nardoni, em 29 de março de 2008.
Alexandre cumprirá 31 anos, um mês e 10 dias de prisão em regime fechado. Já Anna Carolina Jatobá foi condenada a 26 anos e oito meses de prisão. A pena de Alexandre é maior pelo fato de ter praticado crime contra descendente. Pela fraude processual (manipulação do local do crime, a fim de induzir ao erro o juiz e os peritos), os dois cumprirão ainda 8 meses de prisão em regime semiaberto e pagarão 24 dias de multa.
A sentença foi comemorada com fogos de artifício (durante cerca três minutos), palmas e gritaria por quem se aglomerava em frente ao Fórum de Santana. Nardoni e Jatobá foram levados de volta à prisão pelo carro oficial da Secretaria de Administração Penitenciária.
Os jurados (quatro mulheres e três homens) concluíram que o casal praticou o crime - homicídio triplamente qualificado - se valendo de meio cruel, que impossibilitou a defesa da vítima, e com objetivo de ocultar crime anteriormente cometido.

FONTE: Canção Nova Notícia (site).

terça-feira, 23 de março de 2010

SEMANA SANTA NA PARÓQUIA DE SANTA CRUZ

PROGRAMAÇÃO


DIA 28/03 - DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR
- Igreja de São Geraldo (Jardim Central)
  07:00h - Bênção e Procissão de Ramos seguida de Missa

- Igreja de Santa Luzia (Vista Alegre)
  09:00h - Bênção e Procissão de Ramos seguida de Missa 
  (Bênção dos ramos na "Praça do Coreto" no loteamento Aiuruoca)

- Igreja de Santa Rita de Cássia (Distrito de Santa Rita de Cássia)
  17:00h - Bênção e Procissão de Ramos seguida de Missa

- Matriz de Santa Cruz (Vila Nova)
  19:00h - Bênção e Procissão de Ramos seguida de Missa 
  (Bênção dos ramos na igreja de Santa Luzia (Vila Nova))

DIA 29/03 - SEGUNDA-FEIRA SANTA
- CONFISSÃOCOMUNITÁRIA
  19:30h - Matriz de Santa Cruz (Vila Nova)

DIA 30/03 - TERÇA-FEIRA SANTA
- CONFISSÃOCOMUNITÁRIA
  19:30h - Matriz de Nossa Senhora da Boa Morte (Vila Coringa)

MATRIZ DE SANTA CRUZ - VILA NOVA
- PROCISSÃO DO ENCONTRO E CELEBRAÇÃO DA PALAVRA
  19:30h - Procissão dos HOMENS (Saída da igreja de Santa Luzia (Vila Nova))
            - Procissão das MULHERES (Saída da igreja do Divino Espírito Santo)

IGREJA DE NOSSA SENHORA APARECIDA - VISTA ALEGRE
- PROCISSÃO DO ENCONTRO E CELEBRAÇÃO DA PALAVRA
  19:30h - Procissão dos HOMENS (Saída da igreja de São José)
           - Procissão das MULHERES (Saída da igreja de Santa Luzia (Vila Nova))

 

DIA 31/03 - QUARTA-FEIRA SANTA
- MISSA DOS SANTOS ÓLEOS
  19:00h - Ilha São João (Volta Redonda - RJ)

DIA 01/04 - QUINTA-FEIRA SANTA
- MISSA DA CEIA DO SENHOR COM O RITUAL DO LAVA-PÉS
  20:00h - Matriz de Santa Cruz (Vila Nova)

DIA 02/04 - SEXTA-FEIRA SANTA
- Igreja de São José (Vista Alegre)
  06:00h - Via-Sacra pelas ruas do bairro Vista Alegre 
  (Concentração na "Praça do Coreto" no loteamento Aiuruoca) 

- Matriz de Santa Cruz (Vila Nova)
  15:00h - Leitura da Paixão e adoração a Santa Cruz 
             - Descendimento da Cruz 
             - Procissão do Senhor Morto

DIA 03/04 - SÁBADO SANTO
- Matriz de Santa Cruz (Vila Nova) 
  09:00h - Contemplação das Dores de Maria

(breve a programação da Vígília Pascal e das celebrações solenes da Santa Páscoa)

NOTA DA EQUIPE DE FORMAÇÃO DIACONAL

NÃO PODEMOS CHORAR OS NOSSOS MORTOS?
Não Matarás (Dt 5,17; Ex 20,13).
Deus não quer a morte do pecador mas que ele se converta e viva (Ez 33,11).

Diante de nosso luto pelo assassinato do jovem Epaminondas Marques da Silva e Padre Dejair Gonçalves de Almeida propomos estas reflexões para todos os que souberam dos fatos nos diversos meios de comunicação como também a todos aqueles que os conheciam e acompanharam este nosso sofrimento e as acusações que se seguiram.

Mataram o Jovem Epaminondas e o também jovem Padre Dejair, em desrespeito à Lei de Deus (Não matarás! Ex 20,13; Dt 5,17) e às Leis Brasileiras! Ninguém por nenhuma razão pode tirar a vida de outra pessoa, nem a sua própria.

Agora querem justificar o assassinato: quando se mata uma pessoa e diz que era traficante a sociedade aceita; no tempo do Regime Militar acusavam uma pessoa de comunista para poder assassiná-la e ser justificada pela sociedade; no Regime Nazista aceitavam que fossem assassinadas pessoas por serem judias, homossexuais, ciganas, padres, negras, etc.

Matar sem remorsos, sem arrependimento e ainda desclassificar a vítima é atitude de psicopata. Estamos aceitando isto como situação normal? Devemos ainda acusá-los, concordando com os assassinos? Devemos ter vergonha deles? Que tipo de sociedade é a nossa?

Os psicólogos costumam perguntar: “o que tem em você que a vida do outro lhe incomoda tanto?” Acusar o Epaminondas e Dejair de homossexuais para justificar o assassinato não será o desejo de matar no outro o homossexual que está em si? Não se está procurando um “bode expiatório” (cf. Lv 16,20-22) ou um “boi de piranha”? Matar o outro para justificar o seu pecado?

Matar Dejair e Epaminondas e ainda denegrir suas vidas, acusando-os? Eles não podem defender-se, estão mortos, não podem dar outra versão. Vamos ficar com a versão do criminoso? Não os estaremos matando de novo? Todos têm direito à boa imagem!

A questão mais séria: os homossexuais devem ser mortos?
Jesus no Evangelho que lemos neste domingo diz: quem tiver sem pecado atire a primeira pedra (cf. Jo 8,1-11). Quem, com sinceridade pode acusar e matar o outro?

Sabemos que muitas situações de transtornos de personalidade precisam de acompanhamento específico na área da psicologia e psiquiatria e alguns não podem conviver com os outros livremente, podem repetir os mesmos crimes. No Brasil há uma média de cem assassinatos a cada dia.

Deus nos criou por amor, insuflou-nos um hálito de vida, pertencemos a Ele (cf. Gn 1, 26-31). Mas Caim matou seu irmão Abel e Deus lhe perguntou: onde está seu irmão? Ele respondeu: acaso sou guarda do meu irmão?(cf. Gn 4,8-9). Caim matou seu irmão por inveja.

O pecado entrou no mundo desde o primeiro homem e misteriosamente está em todos (cf .Rm 5,15-21); fomos resgatados por Jesus Cristo mas continuamos tendentes ao pecado, sujeitos ao pecado. A Sagrada Escritura diz que só Jesus Cristo não cometeu pecado e a Igreja acrescenta que a Virgem Maria foi preservada do pecado original, fora deles ninguém mais, nem nós; somos do mesmo barro, necessitados da misericórdia e da salvação de Jesus Cristo, por isso não temos o direito de condenar e tripudiar sobre ninguém: “quem estiver de pé cuidado para não cair” (lCor 10,12). Cada um deverá prestar contas de seus atos diante do Deus de Jesus Cristo que é justo e misericordioso, nosso Pai criador, somos obras de suas mãos. Jesus Cristo na cruz rezou por todos os pecadores e criminosos dizendo “Pai perdoa-lhes, não sabem o que fazem”.


Este fato deve nos interpelar sobre nossas vidas, atitudes, buscas de Deus, relacionamento com os outros, o cuidado com a Igreja, com a missão, procurando evitar as situações de pecado como Jesus no deserto e em toda sua vida dando testemunhos que edificam uns aos outros. Pensamos que estas questões devem ser meditadas por todos, pois cada pessoa deve ser respeitada.

Arrozal, 21.03.10.
Equipe da Formação Diaconal da Diocese de Barra do Piraí - Volta Redonda.

FONTE: Diocese de Barra do Piraí - Volta Redonda